• Rifosi

Cordas para violão NÃO SÃO tudo a mesma coisa!


Existem diferentes tipos de cordas para violão ou guitarra com resultados bem diferentes

Sem cordas, violões e guitarras não produzem som nenhum, mas boa parte dos músicos sabe muito pouco sobre eles. A moderna tecnologia de fabricação de cordas é um milagre da engenharia de precisão, da qual todos nós nos beneficiamos quando tocamos qualquer instrumento de corda, do mais barato ao mais caro. Este artigo examina mais de perto os vários tipos de encordoamento e informa como obter o máximo deles.

Entendendo o básico

Todo mundo que toca sabe que cada uma das seis cordas do violão (ou da guitarra) apresenta espessura (ou bitola) diferente uma da outra. Dependendo da posição em que é usada, a corda é mais grossa ou mais fina, é lisa ou encapada, etc.. Em vez de comprar cada corda avulsa, a maioria de nós prefere já comprar um jogo padrão com todas as cordas, de acordo com a sua preferencia. Um jogo de cordas, ou encordoamento, é projetado para (teoricamente) fazer todo o conjunto de cordas funcionar bem entre si - em outras palavras, as cordas que compõe o conjunto são escolhidas de forma a proporcionar uma sensação gradual de maior peso, ou tensão, na sequencia da primeira corda até a ultima. Ou seja, a primeira corda (mizinha) passa a sensação de ser mais leve que a segunda corda, que por sua vez parece mais leve que a terceira corda, e assim por diante até a ultima corda. Alguns musicos mais experientes misturam cordas de diferentes jogos criando combinações incomuns, com o objetivo de se adequar à um estilo específico de tocar, ou à uma afinação especifica do instrumento.

Calibre

Uma das propriedades básicas de qualquer corda é sua espessura, ou calibre. Esse número costuma ser informado em polegadas e, às vezes, também em milímetros. Por exemplo, um calibre bem comum de corda “mizinha” para guitarra é o calibre 0.010” (polegadas), que equivale a 0,25 mm (milímetros). Aqui no Brasil costumamos nos referir à esta corda como “zero dez”. Muito embora esteja escrito na embalagem dos jogos de corda termos como "leve", "pesado", etc., a maioria de nós usa apenas o calibre da corda mais fina para se referir ao conjunto todo, como por exemplo, um "jogo de zero dez", ou um "jogo de zero nove" (referindo-se neste caso à corda "super leve" calibre 0.009”).

Cordas lisas e encapadas

Existem no mercado cordas feitas de vários materiais diferentes e em várias combinações, mas quase todos os encordoamentos combinam cordas lisas e cordas encapadas com algum tipo de fio, estas ultimas também conhecidas pelo nome de bordões quando se referem às três cordas mais grossas do violão (E, A, D). As cordas lisas são feitas de um único material - geralmente algum tipo de aço ou nylon - enquanto as encapadas combinam um núcleo interno com um enrolamento externo, geralmente de um material diferente. No violão e na guitarra, as cordas destinadas a produzir notas musicais mais agudas são geralmente lisas; por outro lado, as cordas destinadas a produzir as notas musicais mais graves são normalmente encapadas. As letras "p" (de plain) e "w" (de wound) são normalmente usadas ​​para diferenciar os dois tipos um do outro: em inglês, plain quer dizer liso, e wound quer dizer encapado. Como as duas cordas mais finas (B e E) são quase sempre lisas, e as três mais grossas (E, A, D) são quase sempre encapadas, essa informação é frequentemente aplicada somente à terceira corda (G), que pode tanto ser lisa quanto encapada dependendo do tipo de violão/guitarra e do estilo musical para o qual o encordoamento é recomendado. Por exemplo, as cordas em um jogo padrão de “zero dez” para guitarra são geralmente descritas na embalagem como '010-013-017p-026-036-046', indicando neste caso que a terceira corda (G) é p, ou seja, é lisa (plain).

Obs.: No contrabaixo, como seria de se esperar, todas as cordas são encapadas visto que são afinadas de modo a produzir notas musicais situadas uma oitava abaixo das cordas mais graves correspondentes do violão/guitarra.

Roundwound e flatwound